AVISO SOBRE O CONTEÚDO DO BLOG

Todo o conteúdo aqui postado no blog deve ser estudado para que exista uma possível conclusão do leitor, por isso não deve ser levado como de todo verídico.
Com estudo e discernimento dos assuntos postados é que se chega a uma possível conclusão.
Minha missão com este blog é de levantar o véu e dispor de assuntos interessantes e questionáveis.

sábado, 17 de dezembro de 2011

QUATRO DE ESPADAS




O SONHO

No canto de um lugar de isolamento e estabilidade há um Buda sentado, na postura de meditação. Retirou-se da luta e está livre de todo tipo de ansiedade. A forma piramidal que há em volta do seu corpo cria um espaço próprio para cicatrizar as coisas do espírito. As nuvens que representam a confusão e as pressões diárias do mundo exterior estão se separando, e tudo que resta é a pureza da ligação com a terra eterna e com as estrelas do infinito. É hora de aterrar e recarregar. Depois da dor do Três de Espadas, com os resultados penosos de um excesso de ligação a outra pessoa e dó de si mesmo, o Quatro de Espadas mostra uma pessoa isolada e protegida de toda e qualquer situação difícil. O Buda deixou que as forças cósmicas penetrassem em si, e com isso chegou a uma percepção intuitiva mística. Para ficar sozinho com os próprios pensamentos, precisou desse período de isolamento.

O DESPERTAR

Na sua viagem, você encontrou este Buda que agora vai lhe ensinar o modo de olhar para dentro, aceitar e entender. Fazendo isso, você se sentirá curado e renovado espiritualmente. Esta é uma ocasião de isolamento estratégico. No meio do caos óbvio da vida, refugie-se onde puder e isole-se. É necessário refletir, examinar-se a si mesmo e meditar. Depois deste período de repouso tão necessário, você receberá orientação da sua Mente Superior.

O ENCANTAMENTO

Faça este exercício no mínimo quatro minutos, um para cada espada. Sente-se em silêncio, descontraidamente, garantindo que está com as costas bem retas. Inale várias vezes pelo nariz, sempre devagar e em golfadas profundas, exalando pela boca. Ao mesmo tempo, vá se descontraindo cada vez mais. Continue sentado, respirando para dentro e para fora naturalmente, consciente apenas da respiração, sem pensamentos nem desejos. Vai se ver muito calmo e concentrado. Este é o único resultado que deve esperar deste exercício.

texto extraído do livro Tarô encantado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata pela visita, deixe o seu comentário, todas as opiniões construtivas são válidas.